quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sustentabilidade nos olhos dos outros...

Se tem uma coisa nessa vida que me dá gastura é papinho ecologicamente correto. Não que eu não ache que seja realmente importante, mas tem hora que enche o saco. Tipo vegetarianos. Nada contra, cada um come ou deixa de comer o que quiser, mas não venha me azucrinar me repreendendo pelo meu bife ou dizendo que animais são amigos, não comida.
Numa dessas, o que mais me irrita são as campanhas para que a gente deixe o carro em casa e use o transporte público, ou ande a pé. Na qualidade de pedestre e pobre, digo: se eu tivesse um carro, mánemmorta que eu ia deixá-lo em casa pra enfrentar um busão/metrô lotado. É muito mais fácil falar do que fazer.
Exemplo prático: ano retrasado, quando estava no 3o. ano da faculdade, uma professora nossa propôs que pensássemos em atitudes sustentáveis. Tava aquela coisa bonita, do tipo recolher papéis usados na sala de aula pra encaminhar pra reciclagem, incentivar o uso de canecas no RU, pra não gastar copinhos descartáveis, etc. Papo vai, papo vem, lembramo-nos que essa professora morava no mesmo condomínio de outra professora nossa. Singelamente, sugerimos que elas fossem de carona uma com a outra para a universidade. Arrá!
Ela: Mas é que é complicado, a gente vai pra lugares diferentes depois da aula, blá blá blá...
Eu: Sabia que existe um negócio grande e amarelo [pelo menos em Londrina são amarelos] chamado ônibus?
Ela: [expressão de horror, seguida de uma discussão que não levou a lugar algum]
Tão vendo só? É tudo muito bonito quando não é com você! Passei 22 anos da minha vida sendo sustentável (minha mãe nunca teve carro, pois morávamos numa cidade relativamente pequena e nossa casa era perto da minha escola e do trabalho dela), assim que eu puder irei à forra! Usarei o carro até pra ir na padaria da esquina.
O uso mais intenso do transporte público poderia ser uma boa ideia se ele funcionasse. Não sei vocês, mas não acho nem um pouco interessante passar muitos minutos esperando pra pegar o ônibus, e quando ele chegar constatar que está cheio de gente fedorenta e sem noção. Sem contar que os trajetos costumam ser meio insanos, além da lerdeza por ser um veículo grande que para constantemente. Que tipo de pessoa minimamente racional vai trocar a alegria e comodidade de fazer um trajeto em 15 minutos para fazê-lo em cerca de uma hora (já contando as paradas e os atrasos)? Se eu pudesse escolher e dormir meia horinha a mais por dia, sem ter que me preocupar em me atrasar um minuto sequer, porque o próximo ônibus passará dali a 20 minutos, eu com certeza o faria.
Se depender de mim, morreremos todos sufocados pelo monóxido, dióxido, sei lá o quê de carbono. Mas morreremos felizes, dentro dos nossos carrinhos com ar condicionado. ;)
* * *
Update: confiram amostras de egocentrismo gratuito e colorido aqui.

* * *
This land is mine, this land is free
I'll do what I want but irresponsibly
It's evolution, baby
Pearl Jam - Do the Evolution

20 comentários:

Pedro disse...

Concordo com você. Usaria muito facilmente metrô, se tivesse uma estação perto da minha casa e se ele não fosse um comboio de gado.

neutron disse...

Nessa minha atual vida-de-entrevista, eu costumo deixar o carro em alguma estação e pegar o metrô até o local. Se tiver metrô próximo, né? Heh. O trânsito de Sampa é louco, e eu consigo ir beeem mais rápido de metrô.

Mas, olha só: essa semana precisei pegar um ônibus [pra ir dormindo e mais rápido] e passei muito calor. Mas muito mesmo. Não tive dúvidas: quando voltei lá, fui de carro. Foram 40min a mais, só que, pelo menos, eu tava de ar-condicionado :D

Nat ♥ disse...

Olha, realmente falar é muito mais fácil do que fazer. Mas ainda não me incomoda ajudar nas coisas pequenas (porque sim, quando eu puder ter um carro eu terei feliz e contente!) shuahsa
:*

carlos massari disse...

esse é o espírito, com tudo. dos vegetarianos ao ônibus.

Kamilla Barcelos disse...

O melhor jeito de me estressar é ser ecologicamente correto, claro na teoria, pq na prática nem eles conseguem. Eles acham que tudo é simples, vamos só preservar a natureza e tal... Mas não pensavam que isso se deve ser feito com muitos estudos e planejamentos, pq a economia do mundo esta voltado para trabalhos poluentes.
Quem fala para pegar onibus, não imagina o qual precario o transporte publico está. E vc lembrou bem, o trajeto de onibus demora muuuito mais do que de carro!

Deborah disse...

eu gosto de ônibus. mas gostaria mais se ele tivesse bancos confortáveis e passasse mais na frente da minha casa. ah, sim, e se sempre houvesse lugares para sentar.

eu tenho saudade do tempo não-politicamente correto. dos ciomerciais machistas ao excesso de sacolas plásticas.

Lulis disse...

Atitudes sustentáveis tá na moda!!!
ãn?? Não vejo ninguém fazendo por aí...realmente transporte público é covardia! E está tudo tão tão corrido que um carro vem a calhar.
E que professora picareta essa hein!! Valha-me Deus!! hihihihi

Liro disse...

ai. juro que concordo com o que vc disse. UASHUAHUAHUAH.se bem q vira e mexe eu tenho ataques de pessoa ecosustentavel. -q

Maldito disse...

rsrsrs,.. palavras corajosas.

Irena disse...

Agora me imagine aqui, em Manaus, em que metade do design é voltado pra eco-sustentabilidade e eu ODEIO.ESSA.HISTÓRIA. Tipo, vão fazer filme sobre floresta BEM LONGE DE MIM.
Concordo muito contigo: transporte público seria legal se funcionasse. Nesse meio tempo, ando de carro mesmo.

Kamilla Barcelos disse...

Valeu pela dica das blusas listradas la na Hering. Fui lá e me joguei! hahah Fiquei louca com todas as blusas.

Mônica Alves disse...

Além do quê o ônibus aqui em Londrina é uma coisa pra quem tem coragem, né? O motorista acha que tá fazendo rally, só pode.

Pedro Carlos disse...

Primeiro, eu queria te dar os parabéns pelo blog. Nossa, como você é original! Gostei muito dos seus posts. Vou te seguir, tá? E voltar aqui sempre ^^


E é isso mesmo! As pessoas adoram falar, mandar você seguir comportamentos que nem elas seguem. E não admitem isso. Hipócritas, é o que são. Isso me irrita muito também.

Abração!

Bárbara Wendel disse...

Até quero que o mundo não seja poluído e tal, reciclo o lixo e tal, mas andar a pé REALMENTE é o fim.
Morrerei junto de ti, devido ao dióxido de carbono, haha.

Bárbara Wendel disse...

Até quero que o mundo não seja poluído e tal, reciclo o lixo e tal, mas andar a pé REALMENTE é o fim.
Morrerei junto de ti, devido ao dióxido de carbono, haha.

Walter Filho disse...

Totalmente de acordo, odeio ônibus e qualquer outra coisa onde caiba a palavra mundiça, multidão, comunidade, aglomeração...E por aí vai. Ah e adorei o nome do blog, muito legal cara, voltarei mais vezes aqui!

Heidi disse...

Também acho uma chatice.E sei lá se isso funciona.
Bom, achei teu blog procurando blogs de Ijui.Não conheço uma viva alma daqui de Ijuí que escreva num blog.Então...a falsa des...apareceu.
Lí todos os teus post.
Todos.
De todos os blogs.
...rsss...
Morri de rir sozinha, pq vc descrve a coisa tão bem, que não tem como não visualizar cada cena.Será que vc fez o curso certo...rssss....
Bom, então, a pergunta que não quer calar, já que vc estuda moda é a seguinte( digitei no google e não achei NADA), como a gente faz pra criar o figurino de um artista, ou de um cantor?Baseado em que isso ocorre?
Bom, fico lá no blog, esperando resposta, se vc achar um tempinho.Bj e foi um prazer te ler!

Ana Paula Rodrigues disse...

Concordo com você... como recém formada, carro pra mim ainda é acessório de luxo... Moro na Raposo Tavares e trabalho no Alto de Pinheiros, gasto 1h30mins pra chegar ao trabalho... de carro o pessoal gasta uns 20 a 30 mins cortando caminho. Até gosto de não ter que me preocupar de achar vaga, pagar estacionamento, seguro, IPVA, gasolina, prestação etc, mas o transporte público simplesmente não funciona! Vc chega ao destino estressada e cansada... É o fim! Ou bota metrô na cidade toda, ou andaremos de carro mesmo!!!

rickybell disse...

oi....

Eu moro em São Paulo, tenho carro mas ando de bicicleta pra cima e pra baixo, não como carne, reciclo papel, lixo e tudo mais q tiver q reciclar, tomo banho de cinco minutos....

Mas concordo plenamente com o q vc disse em seu post... Tem muito nego chato neste mundo q fica azucrinando, mas na hora q o calo aperta sai correndo...

Thomas Baraldi Cassaro disse...

Esse foi um dos textos mais ridículos que já li em toda a minha vida. Realmente, você é um estudante de design meia boca, mas muito, muito meia boca.